terça-feira, 8 de dezembro de 2009

Vida Paulistana

São Paulo terra da garoa!
Até soa bonito
mas atravessá-la em meio a chuva
só se existisse carro que voa

São Paulo,terra do povo apressado
Se esbarram e se espremem nos transportes públicos
Ninguém se fala! mau se olham!
mesmo estando ali juntinhos
Lado a lado

São Paulo, terra da fartura
Muito se trabalha, pouco se ganha
Todo mundo diariamente se fudendo em silêncio
Manda quem pode, obedece quem tem juízo
e quem for contra isso, apanha.

São Paulo, a nova iorque brasileira
Aqui encontramos de tudo e de todos
E o povo, vive como um pássaro que não sabe que pode voar
Não precisa de gaiolas ou algemas para quem ele não pense em ser livre
Basta não mostrar do que é capaz
para que se contente apenas em consumir e comprar.

São Paulo
Das mulheres que se vendem
Dos homens que mentem
De (assim como em Brasília) ladrões engravatados
De carrões importados
De pais desesperados
De filhos largados, renegados!
De reféns do "mundo globalizado"

São Paulo, das inúmeras periferias
Que andam contando sua história em versos
Lapidando pérolas ignoradas
Dando voz, aos que eram ecos alheios
E mostrando a força de todos seus guerreiros.

2 comentários:

  1. É...bah e o que eu tô fazendo aqui em SP???

    ResponderExcluir
  2. Grande SP...das diferenças e das injustiças.. belas palavras...

    ResponderExcluir